26/07/2018

Moda Atemporal

 

O termo moda, surge no século XVII, com o objetivo de representar a própria individualidade e de caracterizar gostos, gênero, estilo de vida, de vestuário e até mesmo de  conduta.

Quando está relacionada ao vestuário, a moda pode seguir tendências, explorar fatores como estações do ano, tipos de tecido, cores, preferências culturais e conceitos sugeridos por renomados figurinistas e costureiros.

Quando pensamos na história da humanidade, com referência ao cristianismo, percebemos que Adão e Eva, dão os primeiros indícios de vestimenta da raça humana : “e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.” Gênesis 3:7

E a partir daí, talvez de forma inconsciente, ou relacionada com as condições climáticas de sua própria região, o homem começou a vestir-se. Seja para cobrir a nudez (pudor), por proteção ou em forma de adorno.

Com o passar dos séculos, a moda se tornou determinante para a distinção das classes sociais, hierarquia e expressão comportamental.Passou por diversas transformações, trazendo à cada época uma representação diferente, e consolidando cada momento histórico com diferentes tipos de vestimentas.

Atualmente, a moda ainda é vista como uma atitude de poder, expressão e é bastante valorizada, independente do poder aquisitivo ou classificação de gênero. Diversas pessoas em todo o mundo vivem em função dela, das tendências lançadas e das novidades que surgem quase que na velocidade da luz.

A cada nova estação, vão surgindo inspirações e tendências, que transformam toda coleção passada, quase que em obsoleto e peças em desuso. E o mercado da moda é ditado por regras extremas, que super valorizam a criação e o consumo, fazendo com que seja um ciclo, que torna essa prática sempre atual.

Porém, a adaptação do conceito de moda, vem mudando há algum tempo, e passa a ser apreciado o conceito de Moda Atemporal, ou seja, o tipo de moda que não obedece essa velocidade do “fast fashion”, e passa a valorizar, um processo mais lento e duradouro no preparo das vestimentas, visando um consumo responsável.

Trata-se de uma valorização maior das peças, em que e o corte e design são pensados de forma clássica, e que não caem e desuso e podem ser aproveitados por anos a fio. É uma forma de apreço ao valor monetário e sentimental investido em cada peça, em que consumidor e produtor investem em uma relação de maior consistência e qualidade.

A moda Atemporal, está muito mais ligada ao permanente, à preocupação aumentada, desde a escolha da matéria-prima, da mão-de-obra, e o prezar pelo “slow fashion”, uma moda lenta, consolidada.

E aos adeptos deste estilo, a certeza de apostar em peças coringas, clássicas e usáveis independente dos novos modismos.